#38

38

Nua,
me encontro
no escuro
com os holofotes
e olhos fortes
esperando
do lado de fora
//
Embaixo das cobertas
uma redoma
um atalho
para o
esquecimento
retoma
a minha
condição
de lençol
e lenço
//
O quarto amanhece
nublado
dublado
pelas conversas
de corredor,
de canto de mesa,
que ouço
antes da hora
//
Daqui pra frente,
não me encontro mais
//
só me perco
//
nos próximos olhos
que pelo menos uma vez
gostaria de ver
nus
de
julgamentos
preconceitos
preceitos
trejeitos
e sem
jeitos
como eu
//
Nua.

Advertisements

2 thoughts on “#38

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s